História Natural

Sons para relaxar e dormir

Sons para relaxar e dormir

Desde minhas mais distantes lembranças, quando ainda criança brincava na enxurrada em dias de chuva, caminhava sob as árvores no escuro em busca de corujas noturnas ou passava horas na beira da lagoa pescando, sempre me deixei guiar, como que hipnotizado, pelos sons da natureza.

Agora, na vida adulta, sempre que posso, busco caminhar em algum local no qual esteja rodeado de árvores, imerso nos sons de aves, insetos, anfíbios, do vento balançando as árvores, da água corrente sobre pedras ou das ondas embaladas pelo vento.

Os sons da natureza me fazem relaxar, recuperar as energias, aliviar a mente das tensões e viajar no tempo e espaço com a ajuda das memórias e da imaginação.

Em tempos de pandemia, quando precisamos manter o isolamento social e assim minimizar as chances de contágio com o coronavírus, apagar a luzes, fechar os olhos e colocar para tocar estes sons tem sido um exercício diário muito relaxante e prazeiroso.

Convido você a experimentar! Compartilho abaixo alguns exemplos de tais gravações.

Dê esse presente a você mesmo!

Abraços e até o próximo texto.

Carlos Eduardo Godoy (Amparo).

EXEMPLOS

Som de ondas quebrando na praia mixados com uma bela música

Som de ondas na praia mixado com Canon Pachelbel em D Maior

Som de água corrente em um riacho na floresta e pássaros cantando

Som de ondas quebrando na praia

Som de chuva e água corrente mixado com música relaxante

Música para dormir (Lullaby / Brahms) com sons de chuva na janela, para relaxar e dormir

Visite o canal sala de ciências no youtube para acessar outros vídeos sobre temas relacionados às ciências da natureza!

Teia alimentar - Integrantes

Noções de ecologia – Teia alimentar

Teia alimentar

Todo ser vivo necessita de matéria-prima e energia para completar seu Ciclo de Vida. Elas são essenciais para o funcionamento, crescimento, regeneração e reprodução de células, tecidos, órgãos e organismos.

De onde vêm tais recursos?

Os vegetais (Produtores) absorvem a energia diretamente da luz solar e a matéria prima do ambiente em que vivem (Gás Carbônico da atmosfera, sais minerais e água do solo). Nesse processo são produzidos Glicose (açúcar), que armazena a energia, e Gás Oxigênio. Por essa razão eles são chamados de organismos produtores. Tal fenômeno é chamado de Fotossíntese.

Teia alimentar - Produtores

Os animais (Consumidores) absorvem a energia e a matéria prima ingerindo (consumindo) partes de outros seres vivos. Por essa razão eles são chamados de organismos consumidores. De acordo com a classificação de suas principais fontes de alimento (animais e/ou vegetais) eles podem ser:

  • Consumidores herbívoros – Alimentam-se primordialmente de vegetais. Ex.: Vacas, cavalos, capivaras, antas etc.
  • Consumidores carnívoros – Alimentam-se primordialmente de animais. Ex.: Tubarão, piranha, rãs e sapos, cobras, gaviões, gatos etc.
  • Consumidores onívoros – Alimentam-se de animais e vegetais. Ex.: Seres humanos e outros primatas (macacos), galinhas, porcos etc.

Teia alimentar - Consumidores

Os fungos e bactérias (Decompositores) absorvem a energia e matéria-prima necessários para completar seu ciclo vital decompondo restos de outros seres vivos. Nesse processo, parte da matéria-prima (sais minerais) é liberada no ambiente contribuindo para o enriquecimento e fertilidade do solo. Por essa razão solos de florestas, cobertos de de folhas em decomposição (húmus), são considerados ricos e férteis.

Resumindo

As relações entre seres vivos nas quais ocorre transferência de energia / matéria-prima de um organismo a outro são chamadas de Relações Alimentares. O conjunto de relações alimentares de um ambiente é chamado de Teia Alimentar.

Teia alimentar - Relações alimentares

Luta pela sobrevivência

Observe atentamente o mundo ao seu redor.

Todo ser vivo, do menor ao maior, de qualquer grupo, está sempre prestes a se alimentar ou servir de alimento a outro!

Tal relação presa/predador torna os ambientes uma constante arena de luta, na qual a sobrevivência de um pode depender da morte da outro.

Abraços.

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo).